quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Follow us!



Sim, os fortões também foram afetados pela febre do twitter, e isso não é tão recente.
Uma boa desculpa pra tirar as teias de aranha desse blog, antes das resoluções de ano novo =]
como a essa altura do campeonato (droga! não devia ter usado essa palavra! ainda mais agora q o palmeiras deu bye bye pras chances de título) o twitter dispensa apresentações, vou logo colocando os nosso endereços..
Sigam-nos!!

Carol @inocenty
Samira @sabueno
Luana @luanisticamente
Laura @lafuser

bjometwitta!
Carol

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Mudanças

Nada é estável. Tudo muda.

Mudam-se idéias, mudam-se gostos, mudam-se conceitos, mudam-se costumes.

Os fortões também mudaram, por que seríamos diferentes? Um dos nossos se foi, quis tentar carreira solo, já que não tinha o merecido destaque no grupo, ou sabe-se lá por que motivo, afinal, ele também pode mudar de idéia...

Será que outros desistirão?

Será que só restará um fortão no final?

Não percam cenas dos próximos capítulos....

Enquanto isso, lanço-lhes um desafio: Quem é quem??!!!

Uma dica: não tem mais Arnold Schwarznegger ... (aeee ng aguentava + ter q tentar escrever um nome tão estranho!). Então sobraram S. Seagal, S. Stallone, K. Russel, Van Damme e C. Norris.

E em homenagem ás mudanças do blog, aqui estão algumas mudanças pelas quais passamos ao longo dos anos.







quinta-feira, 25 de junho de 2009

Chegou a hora!

Aiaiai...
chegou o fim de junho, e com ele a descoberta dos fortões. Foi bom enquanto durou, mas nossa "imunidade" acabou, garotas.
Bem, eis a lista:

BIA: CHUCK NORRIS
CAROL: SILVESTER STALONE
JU: ARNOLD SCHWARZENEGGER
LAURA: STEVEN SEAGAL
SAMIRA: KURT RUSSEL
LUANA: VAN DAMME

Agradecemos a todos que já descobriram. Eu fui a mais descoberta, mas é muito difícil descobrir pessoas que não escrever no blog, né?
rs

Quem já tinha me descoberto: Lê, Marcelo, Alemão. (Será que esqueci de alguém?)
aiaiai

Bom, agora chega a hora da despedida: Eu estou saindo desse grupo que tanto me foi importante durante todos esses anos. Valeu povo, ofi bom enquanto durou, mas tô saindo!
Maaaaaassss...
Passem de vez em quando no http://mundodosesquecidos.blogspot.com/
É legal...rsrsrs

bjs

Ju

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Para começar a semana...

Aí vão duas frases que me deparei essa semana, e que tem a ver com as cagadas que eu fiz no último fim de semana (Histórias para outros posts...).

Frase que eu discordo:
"Todas as mulheres sabem que os ciumentos são os primeiros a perdoar." Dostoievski.

Frase que eu concordo:
“Mágoa é lamber frio o que o outro cozinhou quente demais para nós”. Guimarães Rosa.

Schwarzenegger
PS - Os leitores desse blog estão de férias?

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Pixações úteis

Eu vi essas duas frases pixadas, a primeira em vários lugares de SP, a segunda em apenas uma parede. Mas achei bem legal, consegui viajar bastante...

1) O amor é importante, porra!

2) As pessoas mais felizes são aquelas que são constantemente surpreendidas, e surpreendem constantemente. Ou seja, tenha os amigos certos!

Eu poderia fazer um poema em cima disso, se eu fosse uma pessoa capacitada.
A primeira frase me fez pensar porque mesmo não parecendo sensível, você pode ser sensível. Isso talvez me explique!
E a segunda frase me fez lembrar que eu tenho os melhores amigos do mundo, mas talvez precise ser mais legal para merecê-los.
Schwarzenegger

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Momentos bestas que te deixam feliz


Manja aqueles momentos bestas e simples, mas que animam seu dia?

Eu tive um desses quando eu vi essa propaganda:



É tão bom ouvir smashing pumpkins, mesmo em um comercial de cartão de crédito. Estava eu vendo tv, entendiada, quando de repente ouço isso... Realmente animou meu dia!


Mas a letra fala sobre suicídio (veja aqui), ou seja, fora a sonoridade, péssima escolha para um cartão de crédito...rs.

Mas foi um momento que me deixou super feliz.
Schwarzenegger
PS - Sim, sim, sou muito ligado em música. Quem sabe um dia eu me curo!

sábado, 30 de maio de 2009

Pois é, Chuck!

É meu amigo, Chuck Norris, descobri que você não é tão invencível assim:

http://www.youtube.com/watch?v=JLO1YIWQuXE

Ass. Van Damme

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Os bons morrem jovens...

“É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais”

Legião urbana
Eu tinha uma amiga, que tinha aproximadamente a minha idade. Ela aproveitou bem a vida: Já tocou em banda de rock, aprendeu a falar outras línguas, teve um dos bebês mais lindos que eu já vi.

Só que ela morreu quarta-feira passada.

Eu estou inconformada com isso. Caramba, ela era muito jovem! Ela tinha tantos planos... Você consegue imaginar que talvez você morre sem concluir os seus sonhos? Isso poderia acontecer com qualquer um, até comigo.
Pensar que eu posso sumir do mundo sem fazer tudo o que eu planejo me dá certo desespero...
Me dá medo...
Me tira as esperanças...

Mas quando acontece, é simples e rápido. Infelizmente.

Eu queria fazer um texto que fosse digno dela, ou da dor que eu sinto, mas eu não consigo. Não consigo nem expressar o quanto eu estou perturbada com tudo isso. A notícia do falecimento da minha amiga (esse eufemismo se torna tão pesado agora...) me deixou realmente muito triste. Além de saber que eu nunca mais irei olhar o rosto dela, e que ela nunca mais vai sentir o vento, isso também me faz lembrar o quanto eu, minha família e meus amigos somos vulneráveis. E isso me deixa realmente triste.

Vou parar de escrever coisas, afinal, infelizmente, tudo isso se torna obsoleto, já que fo escrito tarde demais. Ele só serve agora para expressar minha própria frustração.

Adeus, Aline...

Ju Vinuto

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sobre os fortões

É gente... ninguém reparou (nem eu até esse momento), mas nosso querido blog fez 2 aninhos dia 8 de maio. Já anda, já come coisas consistentes, mas ainda tem muito a crescer e a aprender. Pensando bem temos que crescer e aprender o tempo todo, não só quando pequenos, não é mesmo?

E inspirado na idéia de um de meus companheiros fortões venho aqui tentar falar um pouco de cada um desses caras por meio de um adjetivo bom e um não tão bom - tarefa complicada, mas interessante (e convido os outros fortões a fazer o mesmo, ou nos comentários ou em outro post):

Stallone - Disposto e sem noção

Kurt - Compreensivo e sumido

Chuck - Empolgado e mimado

Schwarzenegger - Companheiro e obsceno

Seagal - Divertido e perdido

Peguei leve para não dar muito na cara quem é quem (se bem que a essa altura tá difícil, heheh) .

Agora é com vocês, rapazes!

Ass. Van Damme

Sábia sabedoria 5

Você sabe a diferença entre uma pessoas "de esquerda" e um esquerdista"?

"Ser esquerdista – patologia diagnosticada por Lênin como "doença infantil do comunismo" – é ficar contra o poder burguês até fazer parte dele. O esquerdista é um fundamentalista em causa própria. Encarna todos os esquemas religiosos próprios dos fundamentalistas da fé. Enche a boca de dogmas e venera um líder. Se o líder espirra, ele aplaude; se chora, ele entristece; se muda de opinião, ele rapidinho analisa a conjuntura para tentar demonstrar que na atual correlação de forças..."

Autor - Frei Beto

Se estiver a fim de ler o texto inteiro, clique aqui
Isso te lembra algumas pessoas?

Schwarzenegger

sábado, 23 de maio de 2009

Odeio

Coisas que tem o poder de estragar o meu dia:
(pelo menos é o q penso na hora, mas vou esquecendo durante o dia, e se acontecer uma das coisas da lista anterior, o dia fica perfeito, mesmo assim)

*acordar atrasado;
*pegar o onibus errado + estar atrasado;
*o motorista do busão não parar no ponto + estar atrasado;
*esquecer algo extremamente importante em casa + estar atrasado;
*um carro passar em uma poça de água e me molhar;
*alguém me dizer q estou gordo, ou q meu cabelo está feio, ou falar das minhas espinhas;
*descobrir que eu estava errado e que fui injusto com alguém;
*chuva sem guarda-chuva;

não me lembro de outras coisas q se encaixm na lista...
tem coisas q odeio, mas q nao estragam meu dia, tipo ônibus lotad9o, e tem coisas q estragam meu dia (e os dias seguintes) nao importa o q aconteça dps (mesmo q seja uma das coisas da lista anterior), como alguém q eu gostava morrer.

O q vcs acrescentariam ou tirariam dessa lista?

Stallone

Amo

Coisas simples que tornam o meu dia perfeito:

*despertar com um beijo ou com um carinho no rosto;
*comer uma torta de chocolate maravilhosa de sobremesa no bandejão;
*ouvir um "bom dia", ou receber um sorriso, de um estranho;
*ganhar um presente (por mais inútil e simples q seja);
*ouvir uma musica pela primeira vez e me apaixonar por ela;
*ouvir um elogio (sincero) de alguém;
*eliminar alguma pendência (são tantas, mas estão diminuindo);
*encontrar algo q estava perdido há tempos;
*acordar, olhar para o relógio e ver q tenho mais alguns minutos (ou horas!) de sono;
*tirar um cochilo a tarde;
*experimentar algo pela primeira vez e descobrir q é maravilhoso, e não saber como consegui viver até hj sem isso;
*um abraço inesperado;
*alguém dar ouvidos ás minhas maluquices;
*ter a oportunidade de me vingar, e me vingar, ou então não me vingar para provar q sou superior;
*passear em um parque ou praça, ou zoo, ou sitio, em um dia ensolarado;
*dar certo o que eu planejei;
*fazer alguém, que estava chorando, sorrir;
*uma atitude positiva inesperada de uma pessoa inesperada.

tem mais coisas, mas essas são muito importantes.
uma só, de todas listadas, já é suficiente pra eu ganhar o dia!

sou uma pessoa exigente q é feliz com pouco (desde que este pouco seja uma das coisas listadas).

E vc? o q torna seu dia ganho?

Stallone

sexta-feira, 22 de maio de 2009

@s Fei@s são melhores

Ontem, estávamos 3 dos fortões e mais um amigo, quando um comentário me lembrou de uma teoria...

"Os feios tem a melhor pegada"

Ae eles tem a melhor pegada, consequentemente seriam melhores na cama.....

Por que isso??

A tese diz que aquelas pessoas que são bonitas e gostosas e sabem disso não se esforçam tanto para com @ parceir@..... talvez por acharem que só isso já basta, já é o suficiente.... e a pegada fica meio morna...

Em compensação, @s "fei@s", por serem complexados e saberem sua situação se esforçam mais como que para tentar minimizar o fato de ser "fei@", compensando numa pegada mais intensa e com uma performance mais eficiente.

Qual o seu comentário sobre essa teoria??

Proponho um exercício:

Vasculhe na sua vasta experiênca pessoal, relembre seus anos mais insanos, seus casos mais intensos e os mais mornos/frios também.

Depois comente se essa teoria faz sentido pra você!!

Ass: Chuck Norris
Ps: Chuck Norris é a exeção à regra!! Sou lindo, gostoso e tenho A pegada....

Sugestão

Chris McCandless foi um jovem que aos 22 anos, então recém-formado e de família abastada, doou todo o seu dinheiro para uma instituição de caridade, queimou seu carro, mudou sua identidade e resolveu sair pelo mundo e entrar em contato com a natureza. Em busca de uma vida simples, cruzou o continente americano e a vida de muitas pessoas, até que foi parar no Alasca, onde viveu seus últimos dias. O filme é baseado no livro homônimo, escrito por Jon Krakauer e foi produzido pelo Sean Penn.

Um filme belíssimo que mostra a essência de um ser-humano que se incomodava com uma sociedade extremamente materialista e vai procurar seu lugar. Além disso, a trilha sonora é do Eddie Vedder, realmente muito boa!



Não sei se vocês já assistiram, mas fica aqui minha sugestão.


Beijos e bom fim de semana!
Kurt

Amor ?!?!?!

Olá a todos!

Andei filosofando bastante esses dias, ando meio sentimental... Acho que o último mês foi um tanto intenso para todos ou quase todos os fortões - emocionalmente falando. Enfim, deixo a vocês um poema que nosso amigo Zé me dedicou depois de algumas reflexões e a conclusão que eu amo todos os seres vivos, e principalmente meus amigos e cachorros! Enfim meus amados fortões, este é para nós...

Amar
Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados amar?

Que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal, senão
rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?

Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amar o inóspito, o cru,
um vaso sem flor, um chão de ferro,
e o peito inerte, e a rua vista em sonho, e uma ave de rapina.

Este o nosso destino: amor sem conta,
distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor a procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor.

Amar a nossa falta mesma de amor, e na secura nossa
amar a água implícita, e o beijo tácito, e a sede infinita.
Carlos Drummond de Andrade
Kurt

quinta-feira, 21 de maio de 2009

O dia em que ganhei um presente de uma mendiga


Estava eu em um ponto de ônibus, como várias vezes eu já estive. Porém, naquele momento, por motivos particulares que alguns já conhecem, eu estava em puro transe, com a cabeça em outro lugar do universo. Sei lá, eu realmente não estava, de fato, ali.

De repente, aparece um daqueles tiozinhos que vendem coisas. Mas ele tinha coisas muito coloridas, que ao aproximar percebi que eram bolas. Bolas que cabiam na palma da mão, que eram unidas em um elástico e que serviam pura e simplesmente para jogar e, devido ao elástico, volta. Mas era tão bonito, tantas bolas coloridas... Porém, o que me tirou do transe em que estava foi o preço: R$ 1,00. Daí eu fiquei alguns momentos viajando sobre o preço que os adultos pagam para se divertir, e como para as crianças esse tipo de coisa se mostra bem mais fácil. Naquela hora, eu pensei realmente em comprar uma das bolas, mas não sei bem porquê, talvez porque me sentisse muito adulta naquela hora, eu deixei o tiozinho passar.

Quando este já estava bem longe de mim, vi que uma mendiga, que estava caminhando e cantando bem alto, falou algo para ele. E, num dos maiores momentos de bondade sem explicação plausível (lembrem-se que eu estava viajando...), eu vi o tiozinho dando uma das bolinhas para a mendiga. “É, talvez os mentidos também se divirtam de formas mais simples do que os adultos”normais”, pensei. E a mendiga veio andando em minha direção, cantando algo que eu não identifiquei, e, quando chegou perto, me pergunta:

- Você é mãe?
E, sem entender, direito porque ela estava fazendo aquela pergunta, respondo:
- Hã?
- Você é mãe?
- Não.
- Mas você tem criança em casa?
- Tenho (não sei porque eu respondi isso, afinal, eu não tenho o mínimo contato com crianças)
- Então tó um presente!

E a mendiga me deu a bolinha de presente, a bolinha que tinha acabado de ganhar. Ela era amarela, muito bonita. Daí eu peguei a bolinha, e ela continuou cantando e andando, até que sumiu do meu campo de visão.

Talvez eu também tenha cara de quem se diverte facilmente. Que pena que não é verdade!



Schwarzenegger

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Enfim cheguei...

Após uma série de ameaças de humilhação em público e difamações cá estou eu a escrever nos fortões. Confesso que por muito tempo relutei em escrever por alguns motivos.
O primeiro era de ordem prática: criaram um e-mail escrito errado para o login, e eu nunca lembrava qual era a forma certa de escrever o errado. Além disso, sou extremamente preguiçosa para escrever, e quando escrevo sempre odeio o que escrevi, o que me leva a me desfazer dos escritos em pouco tempo. No mais, creio que os outros fortões já desempenham um papel importantíssimo, o que levou ao meu comodismo e preguiça literária.
Enfim, chega de falar de mim! Faço aqui uma promessa solene de postar ao menos uma besteira por semana para garantir minha integridade física, moral e social.

Deixo para vocês um poeminha do Mario Quintana que gosto bastante... bom fim de semana a todos!

O Auto-retrato
No retrato que me faço
- traço a traço -
às vezes me pinto nuvem,
às vezes me pinto árvore...
às vezes me pinto coisas
de que nem há mais lembrança...
ou coisas que não existem
mas que um dia existirão...
e, desta lida, em que busco
- pouco a pouco -
minha eterna semelhança,
no final, que restará?
Um desenho de criança...
Corrigido por um louco!
(Mario Quintana)
Kurt

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Candy


Candy e Dan são aqueles casais tão apaixonados (sem ser melequento, é claro!), que dá uma invejinha: Tudo é muito intenso, engraçado, leve (por mais contraditório que isso possa parecer!). Porém, depois de um tempo, eles acabam tornando-se dependentes de heroína. Uma das coisas legais do filme é que ele retrata de uma forma bem legal as 3 fases que um relacionamento nessas condições (ou em qualquer outra condição) pode passar: Paraíso, Terra e Inferno. Assim como o relacionamento, a relação com a arte de ambos (Candy com a pintura, Dan com poesia) começa a desabar.
Claro que nos vem à cabeça a comparação com trainspotting, devido à temática de drogas, mas o que mais me marcou nem foi esse ponto, mas como um relacionamento tão legal pode cair no ódio e depois numa "indiferença". E tudo isso muitas vezes ocorre, como o próprio filme diz, quando sempre mais nunca é o bastante. Coisas da vida...

De qualquer maneira, o filme é muito bom (não tão bom quanto os que eu atuo, é claro!). Entre o Paraíso e o Inferno há muitas coisas rolando, que só em um filme desses (ou quando tudo é vivenciado por nós mesmos) outras pessoas conseguem captar.
Schwarzenegger

Cuidado ao colocar nome em filhos


Como vocês podem ver aqui, está em andanmento uma briguinha entre irmãos. Bruce Lee dos Santos e Mohammed D'Ali Carvalho dos Santos estão em pé de guerra. (Aliás, o primeiro é o cara que esquertejou aquela inglesinha ano passado).
Eu acho que os grandes culpados nessa história são os nomes dos indivíduos em questão. Meu, o que os pais deles estavam na cabeça quando colocaram um puta nome brega desses nas pobres e doces crianças? Não é à toa que o pai deles foi esquartejado e a mãe dele fugiu para Londres.

Mas sabe o que é o pior: O Bruce Lee tem namorada, que é testemunha de defesa de Mohammed D'Ali . Caralho, depois que morre esquartejada não sabe o porquê!!!

Mas tem outro pior: O mesmo Bruce Lee é viciado em crack, cocaína e gás de cozinha. Sem comentários para ese último! (aheuaheuaheuah).

Ou seja: quando você estiverem tristes, lembrem-se que existem conflitos MUITO mais estranhos do que os que você enfrenta.

schwarzenegger

Sábia sabedoria 4


"Se liberdade significa alguma coisa, é o direito de dizer às pessoas o que elas não querem ouvir."
George Orwell
schwarzenegger

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Vai entender...

No mês de abril houveram denuncias e uma prova concreta (até agora) de que o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, é pai de várias crianças, filhos/as de mães diferentes. Mas o agravante nessa história é que essas crianças foram concebidas durante a época em que Lugo foi bispo.

Sei lá, acho que o problema principal nem é esse, afinal, o nosso "querido ex-presidente" FHC também teve um filho in off. O problema é que esse é mais um fato que demonstra como a Igreja Católica, ao utilizar leis de 2.000 anos atrás ao contexto atual, demonstra como o mundo seria muito melhor sem ela. Nesse caso, com o voto do celibato, ela apenas legitima uma vida dupla, afinal, muito dos padres que realmente querem trabalhar pela Igreja não aderem a esse voto. Não é que eles sejam maus, mas que eles sejam humanos. Mas como seres humanos, deveriam ser punidos assim como há a punição simbólica para os católicos que não optaram pela vida religiosa e que também cometem erros.

Além disso, a Igreja se mostra com uma postura machista, já que quando se trata de outros dogmas da Igreja, como o aborto ou o homossexualismo, ela se mostra horrorizada e inflexível, mas quando o erro ocorre de um menbro da Igreja, ela sempre perdoa. Ou vocês se esqueceram do caso do estupro da menina realizado pelo pai, onde a primeira foi condenada e o segundo, legitimado. Dom José Sobrinho, o bispo q excumunhou os participantes do aborto, chegou a dizer que o aborto é pior do que o estupro.

O pior é que eu sinto que essas coisas nunca vão acabar...

Schwarzenegger.

Inspirado no site "Católicas pelo Direito de Decidir"
www.catolicasonline.org.br

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Sábia sabedoria 3


"Eu fui convidado pela Igreja Universal
P/ rolar no chão eu não sou débil-mental "

"Cantor": Toninho do Diabo
Música: eu taco fogo


Ass: Ju e Carol, lembrando disso em uma mesa de padaria na Augusta...

domingo, 26 de abril de 2009

Apenas devaneios

Há tantas coisas sobre as quais gostaria de falar... mas de um assunto pulo para outro, sem conseguir me aprofundar em nenhum.... é como sempre acontece em minhas conversas, qdo estou em um assunto principal e abro parênteses q não se fecham nunca, acabando por perguntar "do q eu estava falando mesmo?".
Penso na infinidade de possibilidades q se apresentam a uma pessoa ao nascer.... seu caminho é traçado por escolhas. Podem ser tomadas por ela mesma, ou por outras pessoas, ou, há quem acredite em algo sobrenatural, como Deus ou o destino.... Sei q há tantas ramificaçãoes, tantas bifurcações em nossas jornadas q as vezes tenho a vontade de me desviar só um pouquinho da estrada principal, q está indo bela e segura, para um caminhozinho de terra estranhamente interessante e instigante, sempre com a esperança de, se encontrar algum buraco no caminho, poder voltar correndo para a querida estrada principal. O q qse nunca é possível. Não sei se felizmente ou infelizmente, mas é isso: Há escolhas q não tem volta e q podem mudar nossas vidas definitivamente. Mas apenas o caráter de mudança e definitivo, e não a nova situação. Sabe, as vezes penso que poderia haver um mapa, ou um software que nos mostrasse o lugar q cada caminho nos levasse, com cada bifurcação, cada atalho, cada destino, para q pudessemos traçar a rota perfeita de nossas vidas, suprindo todas as nossas necessidades e evitando qqr tipo de arrependimento.
Ahhh se arrependimento matasse... qtos nós já estaríamos mortos? Falando em morte, não quero meu caixão aberto no meu velório. Nada de pessoas olhando pra minha pálida cara de peixe morto. e pode doar o q ainda estiver bom, e o resto queimar e jogar na privada. Estou falando sério! Mas, voltando á história de cada um poder programar sua vida sabendo sobre o q cada decisão acarretaria em seu destino, acho q poderia não ser tão bom assim pq não teria mais o caráter surpresa, não teria tanta graça tudo tão previsível.... E vcs já imaginaram o q seria do mundo se todos pudessem evitar erros, mágoas, problemas, situações diversas? Parece, á princípio, maravilhoso, mas pensando bem, não haveria o aprendizado que só adquirimos errando. Também não haveria lugar para a inspiração... e é inspiração q move a humanidade.
Queridos leitores, me desculpem se não consigo me fazer por entender, esse post tá tão bagunçado, eu sou tão bagunçado.. cada dia mais.


(Stallone)

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Sensação - Rimbaud


Pelas tardes azuis do Verão,
irei pelas sendas,

Guarnecidas pelo trigal,
pisando a erva miúda:

Sonhador, sentirei a
frescura em meus pés.

Deixarei o vento banhar
minha cabeça nua.

Não falarei mais, não
pensarei mais:

Mas um amor infinito me
invadirá a alma.

E irei longe, bem longe,
como um boêmio,

Pela natureza, - feliz
como com uma mulher.



Paulo Leminski disse que se Rimbaud fosse vivo, seria um músico de rock.

Suas obras primas foram escritas entre os 15 e os 18 anos de idade. Participou da Comuna de Paris, depois virou anarquista, fugia de casa, não se sentia amado pela mãe, o pai também fugiu de casa. Bebia muito, viajava constantemente à pé, usava roupas velhas e furadas, tinha cabelos longos e teve um caso homossexual com outro poeta.

Uma vida intensa, não?!

Porém, acho que hoje em dia os astros de rock não tem uma vida tão intensa assim...

Aliás, a vida de muitos deles são até chatas ao extremo. Ou alguém acha que a vida do Cris Martin ou do Tom Yorke é intensa?

Talvez essa vida seja necessária para alguns e não para outros.

Eu não sei qual é a vida necessária para uma pessoa como eu. Espero que a maioria das pessoas saibam, pois acho que isso facilita algumas escolhas na vida...

...

Acho que meus pensamentos já estão se confundindo...


S.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

ADRIANO, o favelado?


Não se pode ter personalidade própria, se esta personalidade prefere a simplicidade ao glamour...

Adriano, 27 anos, centroavante, com um contrato dos sonhos de qualquer jogador com a Internazionale de Milão, disse numa entrevista coletiva que vai interromper suas atividades futebolísticas por se sentir mais feliz na favela onde nasceu e foi criado.
Era o necessário para todo mundo se intrometer e dizer que Adriano estava louco, viciado, que é alcoolatra, entre outros. Ele, que era um exemplo de sucesso individual, uma prova de que é possível melhorar de vida, abriu mão da riqueza pela felicidade. É preciso muita coragem para isso, né?!
É uma posição à favor da vida comunitária, vida essa que a maioria das pessoas nem sabe o que é. Desmascarou a fantasia de ídolo para ser um ser humano normal. Lógico que é fácil para ele viver na favela com os milhões que ele já ganhou. Mas, mesmo assim, ele ainda está buscando a tal felicidade, o que deveria nos incentivar a procurar a nossa, né?!

Bom, talvez um dia eu procure a minha...

Schwarzão

BEATLES


Para quem gosta de boa música, tá aí um bom link para ver e ouvir Beatles:
Íncrivel, após mais de 50 anos pessoas como nós, simples jovens sem direção ainda respeitamos (no meu caso, adoramos rs) um trabalho muito importante para sua época. Eles realizaram o sonho de alguns ao se tornarem imortais.
É preciso muito talento, ousadia, amor e... sei lá, é rpeciso ser gênio para fazer o que esses caras fizeram. Sem querer ser saudosista, fica a pergunta: Será que alguma banda terá a importancia que os meninos de Liverpool ainda têm?
Sei lá, eu acho que não
Schwarzznegger

terça-feira, 21 de abril de 2009

Pijama e meia...

Neste feriado friozinho e nebuloso tive um punhado de reflexões sobre várias coisas. Pensei na imensidão do mundo. Imagine que agora milhares de pessoas estão fazendo diversas coisas, das mais normais até as mais impensáveis. Gente está morrendo e nascendo. Comendo e dormindo. Matando e salvando. Pensando o mesmo que a gente ou simplesmente não pensando em nada. Qual o mistério de ser um grão de areia nessa imensa praia? Qual a diferença de se estar ou não aqui? Sim, há muita gente envolvida na nossa vida. Influenciamos a vida delas, tomamos decisões que farão com que elas tomem outras e vice-versa. Essas escolhas, decisões, atitudes consequentes podem ou não vir a interferir em outras vidas entrelaçadas nas dessas pessoas sem que tomemos conhecimento. Como numa rede de sinapses sem fim: troca de informação, ação e reação, etc. Quão complexo e magnífico é a cultura humana (ou as culturas humanas), que nessa troca constante cria e destrói. Imagine quanta riqueza há nisso tudo e nem conseguimos mais perceber pela internalização e objetivação do mundo.

Acho que piro na Sociais. Boa hora em que deixei os filmes de ação! (Se bem que até nesses podemos aprender muito, huhauauha).

Van Damme

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Estão-nos mentindo sobre os piratas!!!

Nunca ouvi esta história de pirata, nem sei mais do que o senso comum sobre a Somália, o que não significa que seja absurdo!
Kurt


Johann Hari: Estão-nos mentindo sobre os piratas
via catatau de Catatau em 13/04/09 (ps, catatau é ótemo!)

Quem imaginaria que em 2009, os governos do mundo declarariam uma nova Guerra aos Piratas? No instante em que você lê esse artigo, a Marinha Real Inglesa – e navios de mais 12 nações, dos EUA à China – navega rumo aos mares da Somália, para capturar homens que ainda vemos como vilãos de pantomima, com papagaio no ombro. Mais algumas horas e estarão bombardeando navios e, em seguida, perseguirão os piratas em terra, na terra de um dos países mais miseráveis do planeta. Por trás dessa estranha história de fantasia, há um escândalo muito real e jamais contado. Os miseráveis que os governos ‘ocidentais’ estão rotulando como \"uma das maiores ameaças de nosso tempo\" têm uma história extraordinária a contar – e, se não têm toda a razão, têm pelo menos muita razão.

Os piratas jamais foram exatamente o que pensamos que fossem. Na \"era de ouro dos piratas\" – de 1650 a 1730 – o governo britânico criou, como recurso de propaganda, a imagem do pirata selvagem, sem propósito, o Barba Azul que ainda sobrevive. Muita gente sempre soube disso e muitos sempre suspeitaram da farsa: afinal, os piratas foram muitas vezes salvos das galés, nos braços de multidões que os defendiam e apoiavam. Por quê? O que os pobres sabiam, que nunca soubemos? O que viam, que nós não vemos? Em seu livro Villains Of All Nations, o historiador Marcus Rediker começa a revelar segredos muito interessantes.

Se você fosse mercador ou marinheiro empregado nos navios mercantes naqueles dias – se vivesse nas docas do East End de Londres, se fosse jovem e vivesse faminto –, você fatalmente acabaria embarcado num inferno flutuante, de grandes velas. Teria de trabalhar sem descanso, sempre faminto e sem dormir. E, se se rebelasse, lá estavam o todo-poderoso comandante e seu chicote [ing. the Cat O’ Nine Tails, lit. \"o Gato de nove rabos\"]. Se você insistisse, era a prancha e os tubarões. E ao final de meses ou anos dessa vida, seu salário quase sempre lhe era roubado.

Os piratas foram os primeiros que se rebelaram contra esse mundo. Amotinavam-se nos navios e acabaram por criar um modo diferente de trabalhar nos mares do mundo. Com os motins, conseguiam apropriar-se dos navios; depois, os piratas elegiam seus capitães e comandantes, e todas as decisões eram tomadas coletivamente; e aboliram a tortura. Os butins eram partilhados entre todos, solução que, nas palavras de Rediker, foi \"um dos planos mais igualitários para distribuição de recursos que havia em todo o mundo, no século 18 \".

Acolhiam a bordo, como iguais, muitos escravos africanos foragidos. Os piratas mostraram \"muito claramente – e muito subversivamente – que os navios não precisavam ser comandados com opressão e brutalidade, como fazia a Marinha Real Inglesa.\" Por isso eram vistos como heróis românticos, embora sempre fossem ladrões improdutivos.

As palavras de um pirata cuja voz perde-se no tempo, um jovem inglês chamado William Scott, volta a ecoar hoje, nessa pirataria new age que está em todas as televisões e jornais do planeta. Pouco antes de ser enforcado em Charleston, Carolina do Sul, Scott disse: \"O que fiz, fiz para não morrer. Não encontrei outra saída, além da pirataria, para sobreviver\".

O governo da Somália entrou em colapso em 1991. Nove milhões de somalianos passam fome desde então. E todos e tudo o que há de pior no mundo ocidental rapidamente viu, nessa desgraça, a oportunidade para assaltar o país e roubar de lá o que houvesse. Ao mesmo tempo, viram nos mares da Somália o local ideal onde jogar todo o lixo nuclear do planeta.

Exatamente isso: lixo atômico. Nem bem o governo desfez-se (e os ricos partiram), começaram a aparecer misteriosos navios europeus no litoral da Somália, que jogavam ao mar contêineres e barris enormes. A população litorânea começou a adoecer. No começo, erupções de pele, náuseas e bebês malformados. Então, com o tsunami de 2005, centenas de barris enferrujados e com vazamentos apareceram em diferentes pontos do litoral. Muita gente apresentou sintomas de contaminação por radiação e houve 300 mortes.

Quem conta é Ahmedou Ould-Abdallah, enviado da ONU à Somália: \"Alguém está jogando lixo atômica no litoral da Somália. E chumbo e metais pesados, cádmio, mercúrio, encontram-se praticamente todos.\" Parte do que se pode rastrear leva diretamente a hospitais e indústrias européias que, ao que tudo indica, entrega os resíduos tóxicos à Máfia, que se encarrega de \"descarregá-los\" e cobra barato. Quando perguntei a Ould-Abdallah o que os governos europeus estariam fazendo para combater esse ‘negócio’, ele suspirou: \"Nada. Não há nem descontaminação, nem compensação, nem prevenção.\"

Ao mesmo tempo, outros navios europeus vivem de pilhar os mares da Somália, atacando uma de suas principais riquezas: pescado. A Europa já destruiu seus estoques naturais de pescado pela superexploração – e, agora, está superexplorando os mares da Somália. A cada ano, saem de lá mais de 300 milhões de atum, camarão e lagosta; são roubados anualmente, por pesqueiros ilegais. Os pescadores locais tradicionais passam fome.

Mohammed Hussein, pescador que vive em Marka, cidade a 100 quilômetros ao sul de Mogadishu, declarou à Agência Reuters: \"Se nada for feito, acabarão com todo o pescado de todo o litoral da Somália.\"

Esse é o contexto do qual nasceram os \"piratas\" somalianos. São pescadores somalianos, que capturam barcos, como tentativa de assustar e dissuadir os grandes pesqueiros; ou, pelo menos, como meio de extrair deles alguma espécie de compensação.

Os somalianos chamam-se \"Guarda Costeira Voluntária da Somália\". A maioria dos somalianos os conhecem sob essa designação. [Matéria importante sobre isso, em http://wardheernews.com/Articles_09/April/13_armada_not_solution_muuse.html : \"The Armada is not a solution\".] Pesquisa divulgada pelo site somaliano independente WardheerNews informa que 70% dos somalianos \"aprovam firmemente a pirataria como forma de defesa nacional\".

Claro que nada justifica a prática de fazer reféns. Claro, também, que há gângsteres misturados nessa luta – por exemplo, os que assaltaram os carregamentos de comida do World Food Programme. Mas em entrevista por telefone, um dos líderes dos piratas, Sugule Ali disse: \"Não somos bandidos do mar. Bandidos do mar são os pesqueiros clandestinos que saqueiam nosso peixe.\" William Scott entenderia perfeitamente.

Por que os europeus supõem que os somalianos deveriam deixar-se matar de fome passivamente pelas praias, afogados no lixo tóxico europeu, e assistir passivamente os pesqueiros europeus (dentre outros) que pescam o peixe que, depois, os europeus comem elegantemente nos restaurantes de Londres, Paris ou Roma? A Europa nada fez, por muito tempo. Mas quando alguns pescadores reagiram e intrometeram-se no caminho pelo qual passa 20% do petróleo do mundo… imediatamente a Europa despachou para lá os seus navios de guerra.

A história da guerra contra a pirataria em 2009 está muito mais claramente narrada por outro pirata, que viveu e morreu no século 4º AC. Foi preso e levado à presença de Alexandre, o Grande, que lhe perguntou \"o que pretendia, fazendo-se de senhor dos mares.\" O pirata riu e respondeu: \"O mesmo que você, fazendo-se de senhor das terras; mas, porque meu navio é pequeno, sou chamado de ladrão; e você, que comanda uma grande frota, é chamado de imperador.\" Hoje, outra vez, a grande frota europeia lança-se ao mar, rumo à Somália – mas… quem é o ladrão?

Fonte: The Independent, UK, 5/1/2009 (autoria de Johann Hari)

Tradução de Caia Fittipaldi

Retirado de: http://catatau.blogsome.com/

quinta-feira, 9 de abril de 2009

A maior lavandaria de dinheiro do mundo ameaça falir e poderá arrastar consigo, um país inteiro!!!

*União de Bancos Suiços, a coisa está muito feia! Está pegando fogo!*
*Agoniza o segredo bancário suíço. Artigo de Gilles Lapouge - Paris.*

A Suíça tremula. Zurique alarma-se. Os belos bancos, elegantes,
silenciosos de Basileia e Berna estão ofegantes. Poderia dizer-se que
eles estão assistindo na penumbra a uma morte ou estão velando um
moribundo. Esse moribundo, que talvez acabe mesmo morrendo, é _o segredo
bancário suíço_.
O ataque veio dos Estados Unidos, em acordo com o presidente Obama. O
primeiro tiro de advertência foi dado na quarta-feira.*
*A UBS - União de Bancos Suíços, gigantesca instituição bancária suíça -
viu-se obrigada a fornecer os nomes de 250 clientes americanos por ela
ajudados para fraudar o fisco. O banco protestou, mas os americanos
ameaçaram retirar a sua licença nos Estados Unidos. Os suíços, então,
passaram os nomes. E a vida bancária foi retomada, tranquilamente.
Mas, no fim da semana, o ataque foi retomado. Desta vez os americanos
golpearam forte, exigindo que a UBS forneça o nome dos seus 52.000
clientes titulares de contas ilegais!*
*O banco protestou. A Suíça está temerosa. O partido de extrema-direita,
UDC (União Democrática do Centro), que detém um terço das cadeiras no
Parlamento Federal, propõe que o segredo bancário seja inscrito e
ancorado pela Constituição federal.
Mas como resistir!*
*A União de Bancos Suíços não pode perder sua licença nos EUA, pois é
nesse país que aufere um terço dos seus benefícios.
Um dos pilares da Suíça está sendo sacudido. O segredo bancário suíço
não é coisa recente.*
*Esse dogma foi proclamado por uma lei de 1934, embora já existisse
desde 1714. No início do século 19, o escritor francês Chateaubriand
escreveu que neutros nas grandes revoluções nos Estados que os rodeavam,
os suíços enriqueceram à custa da desgraça alheia e fundaram os bancos
em cima das calamidades humanas.
Acabar com o segredo bancário será uma catástrofe econômica.*
*Para Hans Rudolf Merz, presidente da Confederação Helvética, uma
falência da União de Bancos Suíços custaria 300 bilhões de francos
suíços ou 201 milhões de dólares.
E não se trata apenas do UBS. Toda a rede bancária do país funciona da
mesma maneira. O historiador suíço Jean Ziegler, que há mais de 30 anos
denuncia a imoralidade helvética, estima que os banqueiros do país,
amparados no segredo bancário, fazem frutificar três trilhões de dólares
de fortunas privadas estrangeiras, sendo que os ativos estrangeiros
chamados institucionais, como os fundos de pensão, são nitidamente
minoritários.
Ziegler acrescenta ainda que se calcula em 27% a parte da Suíça no
conjunto dos mercados financeiros "offshore" do mundo, bem à frente de
Luxemburgo, Caribe ou o extremo Oriente.*
*Na Suíça, um pequeno país de 8 milhões de habitantes, 107 mil pessoas
trabalham em bancos.
O manejo do dinheiro na Suíça, diz Ziegler, reveste-se de um caráter
sacramental. Guardar, recolher, contar, especular e ocultar o dinheiro,
são todos actos que se revestem de uma majestade ontológica, que nenhuma
palavra deve macular e realizam-se em silêncio e recolhimento...*
*Onde páram as fortunas recolhidas pela Alemanha Nazi? Onde estão as
fortunas colossais de ditadores como Mobutu do Zaire, Eduardo dos Santos
de Angola, dos Barões da droga Colombiana, Papa-Doc do Haiti, de Mugabe
do Zimbabwe e da Mafia Russa?*
*Quantos actuais e ex-governantes, presidentes, ministros, reis e outros
instalados no poder, até em cargos mais discretos como Presidentes de
Municipios têm chorudas contas na Suiça?*
*Quantas ficam eternamente esquecidas na Suíça, congeladas, e quando os
titulares das contas morrem ou caem da cadeira do poder, estas tornam-se
impossíveis de alcançar pelos legítimos herdeiros ou pelos países que
indevidamente espoliaram?*
*Porque após a morte de Mobutu, os seus filhos nuncam conseguiram entrar
na Suíca?*
*Tudo lá ficou para sempre e em segredo...*
*A agora surge um outro perigo, depois do duro golpe dos americanos.*
*Na minicúpula europeia que se realizou em Berlim, em preparação ao
encontro do G-20 em Londres, França, Alemanha e Inglaterra (o que foi
inesperado) chegaram a um acordo no sentido de sancionar os paraísos
fiscais.*
*"Precisamos de uma lista daqueles que recusam a cooperação
internacional", vociferou a chanceler Angela Merkel.
No domingo, o encarregado do departamento do Tesouro britânico, Alistair
Darling, apelou aos suíços para se ajustarem às leis fiscais e bancárias
europeias. Vale observar, contudo, que a Suíça não foi convidada para
participar do G-20 de Londres, quando serão debatidas as sanções a serem
adotadas contra os paraísos fiscais.
Há muito tempo se deseja o fim do segredo bancário. Mas até agora, em
razão da prosperidade econômica mundial, todas as tentativas eram
abortadas.*
*Hoje, estamos em crise.*
*Viva a crise!!!
Barack Obama, quando era senador, denunciou com perseverança a
imoralidade desses remansos de paz para o dinheiro corrompido. Hoje ele
é presidente. É preciso acrescentar que os Estados Unidos têm muitos
defeitos, mas a fraude fiscal sempre foi considerada um dos crimes mais
graves no país.*
*Nos anos 30, os americanos conseguiram laçar Al Capone.*
*Sob que pretexto? Fraude fiscal.*
*_Para muito breve, a queda do império financeiro suiço!_*

terça-feira, 7 de abril de 2009

O que rola no semáforo

Esperança?
Atitude?
Inusitado?
Cultura?
Pobreza?
Valores?
Ideia?
Leitura?
Surpreendente?
Curioso?
Educação?

Link postado por recomendação de Caco

http://revistaescola.abril.uol.com.br/gestao-escolar/diretor/vale-mais-trocado-432764.shtml

quarta-feira, 1 de abril de 2009

DIA DA MENTIRA?


1) Contar mentiras faz parte da natureza humana.
2) O ser humano mente simplesmente porque funciona.
3) Todo mundo mente, sem exceção.
4) A origem das mentiras é o fato de que procuramos constantemente desculpas para comportamentos que outros poderiam julgar inadequados.
5) Quanto maior o contato social, maior a necessidade de mentir.

Mesmo tudo isso sendo comprovado cientificamente, porque ainda acreditamos nas pessoas? Na realidade, eu não sei porque as pessoas ainda acreditam em mim...
E o pior: pelo jeito, quanto mais amigo, mais mentiras!
Mesmo sabendo que todo mundo mente (não precisa de pesquisas para saber disso!), acho que tem algumas mentiras que não fazem mal, como "não vou sair com você porque estou atolada com as coisas da facu". Porém, prefiro simplesmente não acreditar que "quanto maior o contato social, maior a necessidade de mentir". A não ser que eles tenham comparados amigos com pessoas desconhecidas... Porque, afinal de contas, são para as pessoas com quem eu tenho mais contato que eu falo meus podres.
Resumo da ópera: Mesmo vocês todas (os) sendo uns mentirososo comigo, eu amo vocês!
Arnold Alois Schwarzenegger (Vulgo S.)

segunda-feira, 30 de março de 2009

Prudência???

"A Prudência é uma velha solteirona rica e feia, cortejada pela Incapacidade"
Willian Blake

Demais, não?!
As vezes eu sinto que sou prudente demais. A vida de adulto nos faz ficar prudentes e chatos, e eu não quero ser assim... Sei que tem suas vantagens ser prudente, porque normalmente as pessoas com esse maior cuidado se magoam menos, magoam menos pessoas, chegam aos seus objetivos com maior facilidade. Mas eu tenho a impressão de que elas vivem uma vida mais ou menos, sem intensidade. E eu acho q intensidade é o mínimo que as pessoas deveriam ter...

Mas as vezes eu me pego pensando que sou prudente demais. E daí eu penso nas coisas boas que isso traz e me conformo. Mas eu não quero ser mais assim...

quarta-feira, 25 de março de 2009

Vai um bebê ai?

Fuçando na internet, vi essa foto e me vieram algumas divagações na mente sobre bebês, sobre filhos. Dizem que ser mãe é o desejo de toda mulher, mas discordo totalmente quando vejo a quantidade de mulheres que definitivamente não tem o mínimo espírito materno. Não me refiro apenas áquelas que não desejam ter filhos por centenas de milhares de motivos (carreira, independência, dinheiro, tempo, outras prioridades...), evitando-os de todas as maneiras possíveis, desde camisinha até o abandono, passando pelo aborto, mas também áquelas que tem os filhos e os tratam mal, negligenciam, agridem, odeiam, amaldiçoam, humilham, ignoram, e até matam.
Meu dilema pessoal pertence a outro nível. Eu gostaria muito de ter um filho para educá-lo, ensiná-lo, amá-lo, vê-lo crescer e se desenvolver de forma saudável, etc.. mas receio por seu futuro. Pra que colocar mais uma pessoa nesse mundo que já sofre superlotação? Talvez ele sofra com falta de água, com o superaquecimento global, com uma guerra atômica... Pra que por alguém em um mundo assim, injusto, cruel, egoísta, intolerante, violento, inseguro, saturado, podre, decadente e feio?
Porque ainda há esperança. Ainda há bondade, ainda há amor, ainda há respeito, ainda há beleza. Não são abundantes, mas procurando bem, ainda há.
Já me disseram que devemos ter filhos para q eles cuidem de nossa velhice. Achei de um egoísmo monstruoso essa colocação, mas no fundo, no fundo, todos nós fazemos as coisas querendo algo em troca, mesmo que esse algo seja apenas o justo reconhecimento pelo trabalho bem feito. Podemos educar os filhos de acordo com nossos valores, mas cabe a ele decidir se quer adotá-los para si ou não. Ter e criar um filho só pensando em ter alguém para cuidar de vc na velhice é um grande erro, pois nada garante que ele fará isso ao invés de abandoná-lo em um asilo sujo bem baratinho, ou extorquir sua aposentadoria, ou agredí-lo, aproveitando-se de sua fragilidade senil.
Tenho medo de ter um filho que sofra, mas também tenho medo de sofrer por um filho. Tenho medo de q ele me desrespeite, q seja um drogado ou delinquente, ou vagabundo, ou q não goste de estudar, ou q seja acomodado, ou inútil, ou sacana, ou estuprador.
Como confiar na educação q darei a eles se vejo o tempo todo casos de dos piores tipos de lixos de pessoas q foram criadas da melhor maneira possível?
Deve ser por coisas como essas q existe o ditado: "Filhos. Melhor não tê-los".
(Stallone)

terça-feira, 24 de março de 2009

“Frustrações” ou “não era para serem os melhores dias de nossas vidas?”


Sim, é meu aniversário amanhã. Que bosta!

É muito bom saber que tem pessoas que me acham tão especial a ponto de lembrarem do dia em que nasci, afinal, nascimentos são milagres de Deus, não é?!
É muito bom saber que tem pessoas que me acham tão especial a ponto de tentar fazer esse dia valer a pena, afinal, é o dia em que eu deveria receber todas as atenções...
É muito bom saber que tem pessoas que me acham tão especial a ponto de me ligarem para desejar que meu dia seja feliz, mesmo quando eu ñ fale com essas pessoas há anos.

E uma pena pensar que sou ingrata, né?!

Não estou feliz pq me sinto parada na vida, sem evoluir para lugar nenhum há meses.
Não estou feliz pq algumas coisas me frustram demais
Não estou feliz por ñ ter aproveitado as chances que passaram.
Não estou feliz...

Mas o que me anima é que tenho os melhores amigos do mundo (e isso é fato! Ng tem amigos melhores do que eu tenho. Pode acreditar!), e que provavelmente esquecerei de todas as minhas frustrações durante o dia. São eles que fazem eu me sentir especial, e que me fazem esquecer dos problemas.

O aniversário é meu, mas o agradecimento é para vcs, amigos de verdade!!! Talvez eu tenha segredos que eu nunca conte à vcs, e alguns que me matam cada dia mais. Mas saibam que todos são especiais de alguma maneira.

E afinal, dia 26 é um novo dia e td volta ao normal, né?! Um dia mais próximo do túmulo...rs


Ju